Dezoito

3:02 PM

Fazer dezoito não é fácil. É ter que tomar as decisões próprias, lidar com a carga de responsabilidade que fica mais intensa quando chegamos a essa idade. É saber dar a palavra final que antes era completa e exclusivamente dos seus pais. Porém, o lado positivo é que você pode comemorar a chegada dessa idade com muita alegria, porque chegar nos dezoito é pura alegria mesmo. A gente sempre espera por essa idade quando chega nos doze, quando se aproxima dos dezesseis. Ter dezoito é crescer, ser maduro e legal. Os dezoito ainda não chegou para mim, mas chegou para as minhas amigas e eu como sempre, sendo essa pessoa bem cara de pau, pedi autorização para mostrar uma festa de dezoito. Como foi no dia, o porquê não foi preciso de nada luxuoso mas sim de muita criatividade, amor e como eu já disse: alegria.


O primeiro foco vai ser no tema. A gente deixa de amar algo só por que cresce? Óbvio que não. Harry Potter ainda corre nas veias de Beatriz, a aniversariante viciada. Eu, Anita, não entendo a fascinação pelo bruxinho com a cicatriz na testa mas aposto que nem mesmo a Bia entende minha fascinação pelo mundo romântico de Crepúsculo.

Começamos por ai, o que vamos fazer? Painel com nome? Melhor não, vai ficar muito exagerado. Quem sabe podemos colocar um arco de bexigas? Ah não, muito caro. Recorre às amigas, à mãe das amigas. Lembro exatamente de quando cheguei em casa e minha mãe me contou que tinha aconselhado a fazer algo mais simples, nada rebuscado e foi exatamente isso que aconteceu. O amor da Bia pelo Harry Potter foi demonstrado nas pequenas bexigas com as cores da casa ao longo do caminho do sítio, em determinados lugares e colunas da área de cima e de baixo. Foi demonstrado especialmente na mesa do bolo, com um painel simples e com um bolo mesmo, não aqueles fakes que custam os olhos da cara.


E a comida? Confesso que eu saio das festas sempre esperando pela comida. Churrasco foi o prato escolhido para servir durante o aniversário, numa mesinha no canto do espaço da dança e todo mundo se sentou para aproveitar a carne com arroz, farofa, maionese e refrigerante. Comi até dizer chega.
Mas a comida não foi o melhor da festa.

O melhor foi ver todo mundo aparecendo na festa, até os que só podiam ficar uma horinha ou duas. Foi ver as meninas se empenhando para fazer e encontrar presentes que representassem a aniversariante, foi ver todos aceitando cantar o parabéns mais cedo do que o comum para que o avó dela pudesse estar presente, e conversar, conhecer pessoas novas.



A Bia talvez não saiba, mas ela juntou pessoas diferentes, bem diferentes em um ambiente novo, que se uniram por ela. Foi responsável por novas amizades, pelo resgate de antigas, por risadas e encantamentos. Amei dançar com pessoas que me trataram muito bem, que sorriram para mim, que fizeram companhia e indiretamente me ensinaram passos novos de dança.

Essa é a magia de fazer dezoito. Você cresce, você vive, você explora, você se encanta e se diverte, talvez muito mais do que eu me diverti naquela noite memorável. Porque fazer dezoito é isso, é viver muito mais intensamente, cair e saber se levantar rindo.


Anita.

You Might Also Like

0 comentários