O QUE EU ACHEI DE "BABY"?

10:53 AM


Oi pessoal!

Senti falta de vir aqui falar de séries e já tinha um tempo que eu esperava ansiosamente por "Baby", a nova série italiana produzida pela Netflix. Os trailers e a divulgação em si falavam muito pouco sobre o que de fato seria a série mas os rumores de que seria algo polêmico logo vieram à tona e eu fiquei mais ansiosa ainda quando descobri a história por trás.


Há alguns anos atrás veio a público que um ex-policial, de 30 anos, comandava um esquema de prostituição com garotas entre 14 e 16 anos. Apesar da prostituição ser algo legalizado na Itália, pagar para dormir com um menor de idade é crime. As principais personagens dessa história eram duas garotas de 15 anos, que moravam em bairros burgueses da região e usavam o dinheiro que ganhavam para comprar roupas e acessórios de luxo. O esquema todo ficou conhecido como Baby Squillo.

O nome da série é bem sugestivo e foi ao ar no dia 30 de novembro. Eu terminei de assistir essa semana e tenho uma opinião bem interessante sobre tudo. No começo, até por conta das informações vagas que os trailers passavam, eu acreditei que seria bem focado no escândalo MAS, a série passa uns bons episódios mostrando o estilo de vida das duas personagens principais, Chiara e Ludovica, e como elas se conheceram.

Eu acho mega válido colocar essas informações porque dá pra ter uma noção melhor do que motivou as duas garotas a se envolverem no esquema. A Ludovica por si só já é polêmica e a Chiara mais reservada. Essas foram características que o criador da série atribuiu às duas, já que no arquivo original, as meninas tiveram seus nomes escondidos e suas histórias também, uma questão de preservação da imagem.

Ambas, Ludovica e Chiara tem como plano de fundo uma vida complicada. De alguma forma elas se encontram e no meio dessa história temos um garoto, (SIM! Existe um boy no meio disso tudo mas não tem rivalidade entre elas por ele, fiquem tranquilas) que entra no enredo logo no começo e faz parte cada vez mais da vida delas. Outros personagens, que estão no círculo social das meninas, também são trabalhados mas elas não deixam de ser o foco da série.

Uma coisa que eu achei interessante é que enquanto a câmera mostra, por exemplo, a Chiara fazendo algo ou tomando alguma decisão importante, simultaneamente vemos os outros personagens fazendo a mesma coisa. Uma vibe cubista, porque mostra os dois ou até mesmo os três lados.

Outro item que eu tenho que falar pra vocês é; a trilha sonora, que envolve tanto músicas italianas quanto músicas em inglês e é bem a cara da série. Maior parte das faixas escolhidas são intensas, com músicas que tem batidas mais fortes e letras com severas críticas.

Se eu tivesse que dar uma nota para BABY, provavelmente daria um 9,5, por conta da falta de abrangência do tema que inicialmente deveria ser o central. A primeira temporada acabou deixando um ar de mistério e acho que a segunda temporada irá surpreender bastante!


E vocês, já assistiram Baby? Colocaram na "Minha Lista" ou tem vontade de assistir? Deixa aqui embaixo o que você achou da resenha e da série (caso tenha assistido) e não esquece de nos seguir nas redes sociais!

Espero que vocês tenham gostado dessa resenha! Beijos, beijos e até o próximo post!

Anita.

You Might Also Like

0 comentários